Slide 1

Floresta Portuguesa

As florestas são um dos nossos principais recursos e apresentam-se como uma das mais importantes componentes da natureza devido ao seu papel vital no planeta. As florestas são fundamentais para a promoção da biodiversidade, para a defesa contra a erosão dos solos, para a correcção dos regimes hídricos e para a qualidade do ar e da água.

As nossas florestas ocupam sensivelmente perto de 40% do território, num total de cerca de mais de 3 milhões de hectares. Uma saudável Gestão Florestal implica o corte de árvores seleccionadas e a replantação de novas árvores sempre que necessário.

Quando seleccionar lenha para o seu recuperador, é importante estar atento a certos pormenores, nomeadamente à densidade e à humidade. É importante referir que a humidade reduz drasticamente o poder calorífico de qualquer madeira. Uma madeira com 50% de humidade reduz em 2 vezes o seu poder calorífico. As madeiras para queima não devem ter uma humidade superior a 18%.

 

As espécies resinosas (ex. Pinho) por regra ardem de forma bastante rápida devido aos elementos combustíveis presentes na sua resina e têm uma densidade menor que as folhosas. Revelam-se muito eficazes no processo de acendimento do equipamento.


As espécies folhosas (as restantes árvores da tabela ex. Carvalho e Oliveira) produzem a lenha com maior durabilidade durante a combustão, devido à sua densidade.


Algumas espécies, como o eucalipto, produzem lenha com bom poder calorífico e boa densidade, mas bastante corrosiva a alta temperatura para os equipamentos, pela sua composição quimica.


Quando escolher a sua lenha, tenha em atenção as árvores que existem em maior abundância em Portugal (Pinheiro, Eucalipto, Azinheira e Sobreiro), bem como na sua região. Dessa forma estará a contribuir para a melhoria da gestão florestal da sua zona e a evitar o transporte de lenha entre as diversas regiões.

www.ambiquente.pt